Tontura: saiba o que ela pode indicar e como tratar

tontura-saiba-o-que-ela-pode-indicar-e-como-tratar

Por: - CRM 17577 / RQE 9569
Publicado em 06/01/2020 - Atualizado 28/02/2020

Tontura: saiba o que ela pode indicar e como tratar

Apesar de momentânea e não causar grandes incômodos, geralmente, a tontura nem sempre é apenas uma alteração esporádica no labirinto. Por mais que você não dê a devida atenção ao quadro, o problema precisa ser investigado por um profissional, já que pode indicar a presença de alguma doença mais grave.

Ouça este conteúdo:

 

Toda tontura é um sinal de que algo não está certo no organismo. Essa alteração – que dá origem aos sintomas da tontura – pode ser causada por algum tipo de problema no labirinto, no cérebro ou até mesmo na circulação sanguínea. Quando acontece de maneira contínua, a tontura precisa de ainda mais atenção a fim de não comprometer a qualidade de vida do paciente e proporcionar bem-estar para a realização das atividades diárias. 

Se você acha que não precisa se preocupar com a tontura, continue a leitura e saiba o que ela pode indicar e qual o tratamento mais indicado para cada caso!

O que a tontura pode indicar?

Caracterizada por uma sensação de movimento ao redor do próprio corpo, a tontura, geralmente, é associada à labirintite. De fato, essa é uma das principais causas do problema, mas existem diversas outras condições que podem desencadear esse sintoma. Saiba o que a tontura pode indicar:

Pressão baixa

Na maioria dos casos, a queda de pressão relacionada à tontura ocorre após a realização de movimentos bruscos ou depois de o paciente levantar da cama ao acordar. Nesses casos, a movimentação corporal provoca alterações cardíacas e circulatórias que comprometem o correto bombeamento de sangue ao coração, fazendo com que o paciente tenha a sensação de tontura. Pode haver, ainda, desequilíbrio, fraqueza, taquicardia e escurecimento das vistas.

Desidratação

Como a água é essencial para o funcionamento de diversas funções corporais, a desidratação pode provocar alterações no organismo que resultam em sintomas como a tontura. Boca seca, dor de cabeça e intestino preso também podem indicar um quadro de desidratação.

Problemas de visão

A fadiga e o esforço ocular também podem causar tonturas frequentes, principalmente em pacientes que sofrem com problemas de visão ocasionados por erros de refração, como miopia, astigmatismo e hipermetropia, podem sentir tontura com certa regularidade por conta da reprodução errada da imagem visual causada pelas falhas de visão.

Inflamação no ouvido

A inflamação no ouvido pode causar alterações no labirinto que podem resultar em episódios de tontura. Além do sintoma, é importante ficar atento a outros sinais que possam surgir, como dor, incômodo e zumbido.

Anemia

A anemia é causada pela diminuição acentuada da quantidade de hemoglobina no sangue, ocasionando uma redução nos níveis de oxigênio e nutrientes para diferentes tecidos do corpo. Além da tontura, a doença pode provocar outros sintomas, como palidez, fraqueza e cansaço excessivo.

Labirintite 

Considerada uma das principais causas de tontura, a labirintite é ocasionada por alterações no labirinto e causa a sensação de que tudo ao redor está girando, inclusive quando o paciente está deitado. A doença é bastante comum em idosos, mas também pode acometer pacientes jovens, sobretudo aqueles muito estressados ou que possuem histórico de infecções respiratórias frequentes.

Como realizar o diagnóstico?

Uma das principais formas de detectar se a tontura está sendo causada por alguma alteração no labirinto é através do teste de tontura.  Também chamado de teste do impulso cefálico, trata-se de um exame que identifica o funcionamento dos canais semicirculares dos labirintos e permite avaliar as condições em que se encontra o labirinto.

Com os resultados, é possível apontar a causa da tontura – se o problema realmente for no labirinto. Se o exame não indicar nenhuma alteração na estrutura, o médico pode solicitar exames específicos para identificar a causa do problema.

Qual o melhor tratamento para tontura?

Como a tontura pode indicar diversos problemas, não existe um tratamento único para amenizar os sintomas ou solucionar o problema. Cada paciente necessita de uma avaliação individual de seu caso para garantir um diagnóstico preciso e iniciar o tratamento mais adequado, que consiste no combate à causa da tontura.

Se a doença for causada por uma infecção bacteriana, por exemplo, é necessário fazer uso de antibióticos. Se a causa for a queda de pressão, é preciso utilizar medicamentos específicos para combater a pressão baixa. Ou seja, somente após o diagnóstico é possível determinar qual será o melhor modo de tratar a tontura. Por isso, a consulta com um otorrinolaringologista é essencial! 

Caso tenha restado alguma dúvida ou queira marcar uma consulta com nossos especialistas, entre em contato conosco. E não deixe de nos acompanhar no Facebook e Instagram para acompanhar nossas novidades!

Material escrito por:
- CRM 17577 / RQE 9569

Dr. André Maranhão é formado em medicina, especialista em otorrinolaringologia pela PUC-PR, mestre e doutor em otorrinolaringologia pela Unifesp. Dedica-se à Otologia e tem como áreas de interesse o tratamento clínico e cirúrgico de doenças que afetam o ouvido.

Inscreva-se em nossa newsletter

Receba mais informações sobre cuidados para a saúde em seu e-mail.