Teste alérgico para doenças respiratórias

teste-alergico-para-doencas-respiratorias

Por: - Otorrinolaringologista - CRM 15905 / RQE 11880
Publicado em 10/11/2018 - Atualizado 15/03/2019

Teste alérgico para doenças respiratórias

Também conhecido como teste cutâneo de leitura imediata, o teste alérgico é um exame que diagnostica a existência de algum tipo de alergia, seja ela alimentar, cutânea ou respiratória.

Falando especificamente sobre as doenças respiratórias, esse teste costuma ser recomendado principalmente quando a pessoa passa a sentir alterações na respiração e precisa de uma comprovação do que está lhe causando o problema para que inicie o tratamento mais adequado.

Confira abaixo mais informações sobre o teste alérgico e quais são as principais doenças do trato respiratório que podem se beneficiar dos seus resultados.

O que é e como é realizado o teste alérgico?

O teste alérgico é um exame que visa detectar ou comprovar a existência de uma alergia e, principalmente, descobrir o que especificamente está gerando a hiper-reação do organismo. Em termos técnicos, ele avalia se a pessoa tem anticorpo IgE para determinado alérgeno, o que indica que o organismo está o vendo como algo prejudicial e, por isso, está se protegendo e reagindo.  

Nesse exame, o médico aplica, na superfície da pele, no antebraço ou nas costas, as substâncias que podem estar causando a alergia. Depois, faz uma punctura, ou seja, um pequeno e indolor furinho.

No caso do exame direcionado ao diagnóstico de alergias respiratórias, podem ser aplicados resquícios de:

  • Ácaros;
  • Pelos de animais;
  • Fungos;
  • Pólen.

A leitura do resultado costuma ocorrer após 20 minutos do estímulo. No caso, a reação de quem é alérgico à substância testada é o surgimento de uma pequena elevação cutânea, parecendo uma picada de mosquito, seguida de vermelhidão e coceira.

Após o teste alérgico, caso o resultado não tenha sido tão conclusivo em relação a qual substância especificamente está causando a doença respiratória, o médico pode, ainda, solicitar um exame de sangue.

Já em caso de comprovação, o alergista pode recomendar que o paciente procure um otorrinolaringologista para que seja iniciado o tratamento adequado.

Quais doenças respiratórias podem ser diagnosticadas?

Há duas principais doenças respiratórias que podem ser diagnosticadas com o teste alérgico:

1) Rinite alérgica

Considerada a alergia mais frequente, a rinite alérgica é uma inflamação das mucosas da cavidade nasal. Ela é causada devido a uma reação exagerada do sistema imunológico a partículas alérgenas do ar.

 Segundo a Organização Mundial da Alergia (WAO) estima-se que a rinite alérgica pode acometer até 40% da população mundial.

Dentre as principais substâncias causadoras da doença, destacam-se pólen, ácaro, pó, mofo e pelos de animais. Quanto aos sintomas, os mais comuns são coriza, obstrução nasal, espirros e coceira no nariz e nos olhos.

2) Asma

A asma é uma doença inflamatória crônica das vias aéreas e tem como causa a exposição às mesmas substâncias que desencadeiam a rinite alérgica. Seus sintomas costumam ser considerados mais graves, pois dificultam que a pessoa realize até atividades mais leves. Dentre eles, destacam-se:

  • Falta de ar;
  • Chiado no peito;
  • Crise de tosse após esforço físico.

A asma costuma surgir em qualquer idade, porém é mais comum em crianças. Para se ter uma ideia, em 75% dos casos, ela se manifesta antes dos sete anos de idade, podendo desaparecer ou melhorar na adolescência e voltar ou não na fase adulta.

Segundo dados do Ministério da Saúde e do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a asma já afeta 6,4 milhões de brasileiros. Destes, há 39% a mais casos em mulheres do que homens.

É importante destacar que, no caso das doenças respiratórias, o teste alérgico irá detectar somente o(s) alérgeno(s). Assim, caberá ao otorrinolaringologista, baseado nos sintomas e, se necessário, em outros exames, determinar qual é a doença em específico e que providências deverão ser tomadas.

No CDO esse exame é realizado pela nossa equipe médica especializada em doenças respiratórias. Conheça todos os procedimentos realizados e pré-agende sua consulta. Esse conteúdo foi relevante para você? Em caso de dúvidas, entre em contato conosco.

Material escrito por:
- Otorrinolaringologista - CRM 15905 / RQE 11880

Dr. Guilherme Webster é formado em Medicina pela UFSC e realizou a residência médica em otorrinolaringologia pelo Hospital do Servidor Municipal de São Paulo. Seus principais interesses são o tratamento clínico e cirúrgico em rinologia, otoneurologia, otoplastia, atendimento pediátrico e distúrbios de deglutição.