Sangramento nasal: o que pode ser?

sangramento-nasal-o-que-pode-ser

Por: - CRM 4228 / RQE 4084
Publicado em 16/05/2019 - Atualizado 25/04/2019

Sangramento nasal: o que pode ser?

Pelo menos uma vez na vida, 60% das pessoas terão sangramento no nariz. Apesar de parecer assustador em um primeiro momento, o sangramento nasal, nome popular para a epistaxe, em linguagem médica, raramente indica um problema mais grave.

A maioria dos casos ocorre em crianças com menos de 10 anos e em adultos com mais de 35 anos, sendo que, em ambas as faixas etárias, os sangramentos acontecem, majoritariamente, na parte frontal do septo que separa as narinas. Já em pessoas acima de 60 anos, o sangramento tende a ocorrer na região posterior do septo, a parte fixa e dura do nariz.

Por que ocorre sangramento nasal?

O sangramento nasal é um problema que aparece, sobretudo, nos períodos de baixa umidade relativa do ar. Com o ar seco, as mucosas nasais ficam mais suscetíveis a inflamações e as veias presentes no nariz se rompem com mais facilidade, ocasionando o sangramento.

Geralmente, com os devidos cuidados, o problema desaparece depois de alguns minutos. mas pode voltar a ocorrer dentro de alguns dias ou semanas. Se o sangramento nasal não for frequente ou acontecer somente em períodos mais secos e parar rapidamente, não se preocupe.

É somente uma reação do seu organismo à baixa umidade do ar. Mesmo assim, é muito importante consultar-se com um médico especialista, para ter certeza de que o problema não é grave.

Existem doenças que provocam sangramento nasal?

Sim. Se por um lado, a maioria dos casos não é grave, por outro, existem doenças que favorecem o sangramento nasal. Confira as principais!

Sinusite

A sinusite é uma inflamação dos seios da face que inclui o sangramento no nariz como um dos sintomas. O problema acontece quando há obstrução da passagem de ar e o muco passa a se acumular na região, ocasionando o processo inflamatório.

Geralmente, a sinusite é causada por gripes e resfriados, mas pode decorrer da baixa umidade relativa do ar e da poluição atmosférica. O tratamento consiste no uso de sprays nasais, corticóides e outros medicamentos.

Rinite

A rinite é uma doença respiratória causada pela reação a um elemento alergênico, como ácaros e poeira, por exemplo. O problema ocasiona inflamação nas vias nasais e, em muitos casos, ocorre sangramento na região. O tratamento deve ser realizado com o uso de antialérgicos, descongestionantes nasais e outros medicamentos indicados por um médico especialista.

Câncer de pulmão

O câncer de pulmão é um tumor ocasionado pela quebra dos mecanismos celulares naturais do órgão, que, por sua vez, leva ao crescimento desordenado de células malignas. Alguns dos sintomas são o sangramento no nariz e a presença de sangue no catarro. É importante que, ao observar a frequência desses sinais, o paciente busque ajuda médica, para realizar exames periódicos de avaliação. Quanto mais cedo for diagnosticado, maiores são as chances de remissão do câncer.

Causas bem menos comuns de sangramento nasal ainda incluem hemofilia, leucemia e linfomas.

O que fazer para cessar o sangramento nasal?

Quando o sangramento acontece, na maioria dos casos, o problema pode ser cessado rapidamente adotando os cuidados certos. Saiba o que fazer!

  • Sente-se em posição ereta e incline-se levemente para a frente. A inclinação vai ajudar a evitar a ingestão de sangue. Muitas pessoas podem pensar que devem inclinar a cabeça para trás, mas isso só vai fazer com que você engula sangue ou que ele vá parar nas vias aéreas.
  • Aperte o nariz delicadamente, usando o polegar e o indicador para formar uma espécie de pinça. Mantenha pressionado por cerca de 10 a 15 minutos. Durante esse período, respire pela boca.
  • Depois que o sangramento parar, evite deitar e assoar o nariz por algumas horas.

Quando procurar ajuda médica?

Caso os sangramentos sejam muito comuns e não cessem com os cuidados citados acima, é recomendado procurar um médico especialista, como um otorrinolaringologista, para ajudar a identificar as causas do problema e possíveis doenças relacionadas ao sangramento nasal.

Restou alguma dúvida? Entre em contato e mande sua pergunta! Em breve, iremos lhe responder. Aproveite, também, para nos seguir no Instagram e Facebook para ficar por dentro de nossas novidades!

Material escrito por:
- CRM 4228 / RQE 4084

Diretor técnico do CDO, o Dr. Paulo Crespi é também um dos fundadores da clínica. Possui pós-graduação em otorrinolaringologia e mestrado em otoneurologia pela USP. Já exerceu cargos de chefia e presidência na Sociedade Catarinense de Otorrinolaringologia, nos departamentos de otorrinolaringologia do Hospital Geral Celso Ramos e da Associação Catarinense de Medicina.