Rinoplastia é para mim?

rinoplastia-e-para-mim

Por: - CRM 11052 / RQE 7503
Publicado em 25/04/2019 - Atualizado 26/04/2019

Rinoplastia é para mim?

Ouça este conteúdo em áudio:

 

Considerada uma das cirurgias plásticas mais procuradas no mundo todo, a rinoplastia tem conquistado cada vez mais adeptos, no Brasil. Segundo dados da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), em 2011, foram realizados 43.809 procedimentos. Em 2013, esse número saltou 76% e chegou a 77.224 operações. Hoje, a rinoplastia já figura entre as dez cirurgias plásticas mais realizadas no país.

Em comparação aos demais procedimentos cirúrgicos na área estética, a rinoplastia é uma das operações menos traumáticas e invasivas que existem. As alterações na estrutura nasal costumam ser mínimas, mas o resultado final pode fazer uma diferença significativa para o bem-estar e autoestima do paciente.

Saiba mais sobre os tipos de cirurgia no nariz neste vídeo do Dr. Juliano Colonetti, da equipe CDO.

O que é rinoplastia?

A rinoplastia é uma cirurgia plástica que possui a finalidade de remodelar o formato do nariz e deixá-lo mais harmônico com o rosto do paciente. Apesar de ser realizado, principalmente, com finalidade estética, na maioria dos casos, o procedimento também pode corrigir problemas funcionais que afetam a respiração. Em alguns casos, até mesmo a rinite e sinusite podem ser tratadas com uma cirurgia no nariz.

As mudanças na aparência do nariz variam de acordo com a necessidade e o desejo de cada paciente. De maneira geral, o procedimento é capaz de:

  • alterar o formato ou tamanho do nariz;
  • diminuir ou aumentar a largura das narinas;
  • melhorar o contorno nasal;
  • realinhar o ângulo entre o nariz e o lábio superior.

Para quem o procedimento é indicado?

A rinoplastia é indicada para pacientes que estão insatisfeitos com a aparência do nariz e desejam deixá-lo mais harmônico. O procedimento também é recomendado para pessoas que sofrem com problemas respiratórios, como o desvio de septo, já que a rinoplastia pode resolver esses problemas e aumentar a qualidade de vida dos pacientes.

A idade mínima indicada para a realização da cirurgia é de 17 anos, fase em que as estruturas ósseas da face estão completamente formadas e a forma do esqueleto ósseo da face praticamente não se altera, após essa idade. Se o procedimento for de caráter funcional, o cirurgião pode recomendar que a cirurgia seja realizada mais cedo.

A cirurgia possui poucas contraindicações. Apenas crianças, pacientes que estejam doentes ou com problemas de coagulação, além de mulheres grávidas ou em fase de amamentação, não devem se submeter ao procedimento.

Como é a cirurgia?

A cirurgia é realizada com anestesia local ou geral, e dura entre duas e três horas. Ela pode ser classificada em dois tipos: aberta e fechada.

Aberta

Na técnica aberta, o cirurgião tem visualização direta dos ossos, cartilagens e demais componentes do nariz. Por meio de uma incisão entre as narinas, é feita a remodelação nasal de acordo com a vontade ou necessidade do paciente.

Apesar de ser muito recomendada apenas para grandes alterações na ponta do nariz, a cirurgia aberta evoluiu e, hoje, é recomendada para tratar a maioria dos casos.

Fechada

Na cirurgia fechada, a operação é realizada às cegas, já que a pele do nariz do paciente não é levantada e as incisões são feitas somente na parte interna do nariz.

Esse tipo de procedimento exige maior qualificação do cirurgião e, apesar de ser mais complexo, pode proporcionar um resultado final com uma aparência mais consistente, além de garantir uma recuperação mais rápida e não deixar cicatriz aparente.

Independentemente da técnica utilizada para a diminuição do tamanho do nariz, são retiradas partes da cartilagem ou é realizada a raspagem e o lixamento do osso. Em alguns casos, é necessário realizar a fratura do osso para alterar o formato do nariz. Mas ela é corrigida na própria cirurgia.

Cuidados pós-operatório

O paciente pode voltar para casa no mesmo dia em que realizar a cirurgia, mas a recuperação completa se dá por volta de um mês após a realização do procedimento. É necessário ficar de repouso absoluto por uma semana e repouso moderado na semana seguinte.

Durante a primeira semana, é recomendado que o paciente durma com a cabeça elevada. Isso evita possíveis sangramentos e melhorar o fluxo de ar. Nos 15 primeiros dias após a cirurgia, o paciente deve manter os curativos, para que o nariz fique imóvel e não sofra com agressões externas.

Alguns pacientes podem ter dificuldade para respirar devido à presença de coágulos nas narinas. Nesses casos, o médico pode indicar descongestionantes nasais. A alimentação deve ser à base de alimentos pastosos e fáceis de mastigar.

Gostou do nosso artigo? Continue navegando em nosso blog e aproveite para conferir mais informações que podem ser úteis para você!

 

Material escrito por:
- CRM 11052 / RQE 7503

O Dr. Juliano Colonetti é formado em medicina pela Universidade Católica de Pelotas e especialista em Otorrinolaringologia pela Aborlccf. Fez estágios e especializações em Rinologia, Cirurgia Endoscópica Endonasal e Cirurgia de Base de Crânio na Austrália e Itália. Seus principais interesses são a cirurgia de base de crânio, rinologia e rinoplastia.

Inscreva-se em nossa newsletter

Receba mais informações sobre cuidados para a saúde em seu e-mail.