Qual a indicação de Implante Coclear

qual-a-indicacao-de-implante-coclear

Por: - CRM 17577 / RQE 9569
Publicado em 09/10/2019 - Atualizado 16/10/2019

Qual a indicação de Implante Coclear

A surdez profunda representa um grande obstáculo à nossa qualidade de vida. Nas crianças, a condição afeta a modulação vocal e compromete o correto aprendizado da linguagem. Em adultos e idosos, aumenta-se o risco de isolamento social e do aparecimento de doenças como a depressão e demência. Nesses casos, a indicação de implante coclear pode ser a melhor opção para recuperar a capacidade auditiva.

Ouça este conteúdo: 

 

Apesar de representar um avanço significativo no tratamento da deficiência auditiva, o implante coclear ainda não é conhecido por toda a população. Isso porque os famosos aparelhos convencionais ainda são comumente vistos como a única opção para corrigir a surdez, mas nem sempre são suficientes para solucionar a dificuldade de ouvir.

Para esclarecer melhor suas dúvidas sobre a indicação de implante coclear, quando a cirurgia é indicada e outras informações sobre o procedimento, elaboramos este artigo com a participação do Dr. André Maranhão. Confira!

O que é implante coclear?

O implante coclear é um dispositivo cirurgicamente implantável no ouvido do paciente. O Dr. explica melhor: “O aparelho consiste em uma parte interna, onde é colocado um feixe de eletrodos dentro da cóclea, e uma parte externa (visível), que é o processador de fala”.

A parte externa fica aparente no ouvido do paciente, sendo composta por um microfone, uma antena transmissora e um processador de fala. Já a parte interna é constituída por um receptor e um conjunto de eletrodos.

Quando é indicado?

A indicação de implante coclear se dá tanto para pacientes pré-linguais – aqueles que já nasceram com surdez – e para pacientes pós-linguais – crianças, adultos ou idosos que apresentaram surdez após o desenvolvimento da fala.

O Dr. André elucida que a indicação do aparelho ocorre em três situações: “Para casos de surdez profunda em um ou ambos os ouvidos, quando o aparelho de amplificação sonora convencional não traz resultado satisfatório ou quando o zumbido é muito incomodativo”.

Como a cirurgia é realizada?

A intervenção cirúrgica é considerada rápida, simples e segura. Após a anestesia, o cirurgião faz um pequeno corte atrás da orelha de cerca de 4 cm e realiza a abertura do osso da mastoide para localizar a cóclea.

Em seguida, o processador interno é colocado embaixo do couro cabeludo, na região atrás da orelha. O feixe de eletrodos é introduzido no interior da cóclea. Para finalizar, a área operada é fechada com pontos, e um curativo compressivo  é colocado no local. A cirurgia possui duração média de 2 horas.

Como é a adaptação ao implante coclear?

A ativação do implante coclear ocorre cerca de 30 dias após a cirurgia, já que essa é a média de tempo necessário para a cicatrização do local operado. A ativação deve ser feita por um fonoaudiólogo treinado, que irá acoplar o processador de fala ao computador ajustar parâmetros como velocidade e intensidade de estímulo. Em seguida, alguns testes são realizados em busca da sensação auditiva do paciente e de sua reação a estes estímulos. 

Ficou com alguma dúvida? Mande sua pergunta para nós através de nossa página de contato. E não deixe de nos acompanhar no Facebook e Instagram para acompanhar nossas novidades!

Material escrito por:
- CRM 17577 / RQE 9569

Dr. André Maranhão é formado em medicina, especialista em otorrinolaringologia pela PUC-PR, mestre e doutor em otorrinolaringologia pela Unifesp. Dedica-se à Otologia e tem como áreas de interesse o tratamento clínico e cirúrgico de doenças que afetam o ouvido.

Inscreva-se em nossa newsletter

Receba mais informações sobre cuidados para a saúde em seu e-mail.