Qual a diferença entre a cirurgia estética e funcional do nariz?

qual-a-diferenca-entre-a-cirurgia-estetica-e-funcional-do-nariz

Por: - CRM 11052 / RQE 7503
Publicado em 10/10/2018 - Atualizado 26/04/2019

Qual a diferença entre a cirurgia estética e funcional do nariz?

A principal diferença entre a cirurgia estética e funcional do nariz está nos objetivos que se pretende atingir com a sua realização. Por meio da rinoplastia, é possível obter melhoras tanto visual quanto em termos de funcionalidade, ou seja, proporcionando que a pessoa respire melhor.

Confira abaixo quais são as principais opções de cirurgia estética e funcional do nariz, bem como os casos que cada uma é recomendada.

O que é cirurgia estética e funcional do nariz?

A rinoplastia estética tem como objetivo melhorar a aparência do nariz e, consequentemente, a harmonia facial. As principais alterações que podem ser realizadas são na ponta e no dorso do nariz, além de modificar seu tamanho e formato.

Já as cirurgias funcionais corrigem as estruturas internas e anatômicas do nariz, visando promover uma melhora na respiração do paciente. Dentre os problemas mais comuns que podem ser corrigidos são:

  • Desvio de septo;
  • Patologias dos seios da face, como a sinusite crônica e a polipose nasossinusal;
  • Hipertrofia dos cornetos nasais e dos adenoides;
  • Fissuras ou traumas no nariz.

Apesar de abordarmos a cirurgia estética e funcional do nariz como duas situações isoladas, é muito comum que elas acabem ocorrendo simultaneamente.

4 principais tipos de cirurgia de nariz

1) Rinoplastia Estruturada

Considerado um dos procedimentos mais modernos e consagrados no mercado, a rinoplastia estruturada, como o próprio nome já diz, visa estruturar os principais pontos anatômicos do nariz.

Por meio dela, é possível melhorar a sua funcionalidade e, ainda, deixá-lo com uma estética mais adequada ao tipo de rosto da pessoa. Quem possui nariz muito grande ou mesmo algum desvio complexo na sua estrutura, por exemplo, podem optar por esse tipo de cirurgia estética e funcional.

2) Rinoplastia primária

Trata-se da cirurgia que é realizada pela primeira vez no paciente. Como o cirurgião tem à disposição uma maior quantidade de cartilagem, bem como não existe tecido cicatricial e fibrose de cirurgias prévias, torna-se muito mais fácil moldar o nariz e atingir um resultado mais satisfatório.

3) Rinoplastia secundária ou revisional

A rinoplastia é chamada de secundária ou revisional quando a técnica já foi realizada anteriormente na pessoa. Estima-se que, aproximadamente, 15% dos casos de rinoplastia primária requerem a realização de algum retoque posterior.

O nível de dificuldade dessa cirurgia costuma ser maior porque o especialista precisa mexer com tecidos resultantes do primeiro procedimento. Além disso, é mais complexo manter uma estrutura forte para o nariz quando a pele e a mucosa já foram modificadas.

Esse tipo de cirurgia estética e funcional costuma ser procurado principalmente quando o primeiro procedimento não foi bem-sucedido ou então se o paciente não ficou satisfeito com o resultado.

4) Rinoplastia Reconstrutora

A cirurgia plástica reconstrutora é indicada após acidentes. Assim, possui o papel de reparar ou corrigir as sequelas causas pelo trauma. As situações mais comuns são:

  • Acidentes automotivos;
  • Violência interpessoal;
  • Queimaduras;
  • Quedas.

Vale destacar que existem diversos outros tipos de cirurgia estética e funcional, o que torna ainda mais importante procurar um profissional realmente qualificado nesses procedimentos para que a cirurgia atinja o resultado desejado.

Quer saber mais sobre as rinoplastias? Entre em contato conosco. 

Material escrito por:
- CRM 11052 / RQE 7503

O Dr. Juliano Colonetti é formado em medicina pela Universidade Católica de Pelotas e especialista em Otorrinolaringologia pela Aborlccf. Fez estágios e especializações em Rinologia, Cirurgia Endoscópica Endonasal e Cirurgia de Base de Crânio na Austrália e Itália. Seus principais interesses são a cirurgia de base de crânio, rinologia e rinoplastia.

Inscreva-se em nossa newsletter

Receba mais informações sobre cuidados para a saúde em seu e-mail.