Quais são as causas do pigarro na garganta

quais-sao-as-causas-do-pigarro-na-garganta

Por: - CRM 4228 / RQE 4084
Publicado em 17/06/2019 - Atualizado 22/08/2019

Quais são as causas do pigarro na garganta

Quando contraímos alguma doença característica do inverno, um dos primeiros sintomas que se manifestam é o pigarro na garganta. Apesar de muita gente considerá-lo inofensivo, as causas do pigarro, principalmente quando o quadro é constante, precisam ser investigadas, já que podem esconder doenças mais graves.

Ouça este conteúdo:

 

A sensação de que existe algo preso em nossa garganta é bastante comum, quando estamos com pigarro. E você já deve ter tentado eliminá-lo, forçando a região interna da garganta, certo? Esse é um hábito comum, que muitas vezes é realizado no modo automático, sem nos darmos conta. Mas a prática constante desse costume pode acabar ferindo as cordas vocais. Continue a leitura e entenda o por quê.

O que é e quais são as causas do pigarro?

O pigarro pode ser definido como uma irritação na garganta, que provoca uma espécie de muco ou secreção na região. Trata-se de uma defesa natural do organismo para proteger nosso sistema imunológico, na tentativa de combater infecções virais e bacterianas. 

O pigarro que se forma na região da garganta pode acumular, afetando a respiração e a mastigação, além de prejudicar as pregas vocais. Em muitos casos, o problema provoca apenas desconforto. Mas em ocasiões mais graves, pode causar dor na região da garganta.

Principais causas do pigarro

As principais causas do pigarro estão relacionadas, principalmente, às doenças que costumam aparecer no inverno. 

Gripes e resfriados

Gripes e resfriados são a causa mais comum do pigarro. Como essas doenças provocam maior concentração de células de defesa na via respiratória, ocorre uma inflamação no local que, por sua vez, resulta na produção de pigarro pelo organismo. 

Alergias respiratórias

Doenças provocadas por alergias respiratórias, como rinite, sinusite e asma, também são causas comuns do pigarro. Isso porque os agentes alérgenos causam alterações no organismo, e o sistema imunológico, na tentativa de se livrar desses agentes, produz uma série de reações, dentre elas o pigarro. 

Refluxo laringo-faríngeo

O refluxo laringo-faríngeo ocorre quando os alimentos do estômago retornam para a laringe e faringe, que são partes superiores do tubo digestivo. Diferentemente do refluxo gastro-esofágico, que provoca azia e sensação de queimação no estômago, o refluxo laringo-faríngeo apresenta sintomas otorrinolaringológicos, sendo o pigarro um dos principais. 

Tabagismo

Por fim, o tabagismo também é uma das causas do pigarro que merecem destaque. Apesar de não possuir ligação com doenças otorrinolaringológicas e não estar relacionado a nenhum tipo de infecção viral ou bacteriana, o cigarro causa alterações nas superfícies das vias aéreas. Para protegê-las, as células de defesa passam a se concentrar nas vias respiratórias, causando irritação e provocando o pigarro. 

Como eliminar o pigarro?

Alguns medicamentos, como antiinflamatórios e antibióticos, podem ajudar a combater o pigarro. Mas o problema também pode ser amenizado com algumas medidas simples. 

Confira!

  • Gargarejos: realizar gargarejos diários, principalmente com água e sal, ajuda a aliviar a irritação na garganta, diminuindo a produção de pigarro.
  • Nebulização com água quente: utilizar um aparelho nebulizador para fazer pequenas sessões diárias de nebulização é uma ótima forma de hidratar a mucosa da garganta e diminuir o pigarro.
  • Chá de mel e limão: o mel é uma excelente opção para proteger a garganta, e o limão possui a capacidade de quebrar as moléculas do muco. Por isso, tomar chá com esses dois ingredientes (ou comê-los separadamente) é uma boa opção para combater o pigarro.
  • Beber água: sim, beber água também ajuda a eliminar o pigarro. Isso porque o líquido hidrata as secreções que estão presas na parede da garganta, permitindo que sejam eliminadas com mais facilidade.

Como se prevenir?

As causas do pigarro relacionados à doenças otorrinolaringológicas podem ser prevenidas com alguns cuidados práticos que podemos adotar no dia a dia. Saiba quais são os principais!

  • Beber bastante água.
  • Assoar o nariz frequentemente com papel macio.
  • Manter as mucosas nasais hidratadas.
  • Usar umidificador em ambientes domésticos.
  • Manter a casa limpa e arejada.

Com o inverno se aproximando, as chances do pigarro aparecer são maiores. Para evitar o problema, compartilhe o conteúdo em suas redes sociais e ajude a conscientizar seus amigos e familiares.

Material escrito por:
- CRM 4228 / RQE 4084

Diretor técnico do CDO, o Dr. Paulo Crespi é também um dos fundadores da clínica. Possui pós-graduação em otorrinolaringologia e mestrado em otoneurologia pela USP. Já exerceu cargos de chefia e presidência na Sociedade Catarinense de Otorrinolaringologia, nos departamentos de otorrinolaringologia do Hospital Geral Celso Ramos e da Associação Catarinense de Medicina.

Inscreva-se em nossa newsletter

Receba mais informações sobre cuidados para a saúde em seu e-mail.