Dor de garganta frequente: o que pode ser?

dor-de-garganta-frequente-o-que-pode-ser

Por: - CRM 5746 / RQE 4079
Publicado em 23/07/2019

Dor de garganta frequente: o que pode ser?

Com a chegada do inverno, é comum que as mudanças meteorológicas e as baixas temperaturas afetem nosso sistema imunológico. Como resultado, a incidência de doenças infecciosas causadas por vírus e bactérias aumenta, consideravelmente, nesta época, trazendo sintomas característicos, como a dor de garganta. Sofrer com esse sintoma uma ou duas vezes por ano é normal, mas é preciso ficar atento à dor de garganta frequente, já que ela pode indicar um problema mais grave. 

Ouça este conteúdo: 

 

Em geral, a dor de garganta não representa riscos para a saúde do paciente e pode desaparecer espontaneamente, mesmo sem tratamento, uma vez que se encerra o ciclo natural da doença que está causando o sintoma. Contudo, se o problema não melhorar em até 15 dias ou for muito recorrente, é preciso ligar o alerta e buscar a ajuda de um otorrinolaringologista para investigar as causas.

Neste artigo, vamos apontar os principais hábitos que provocam dor de garganta, explicar o que a dor de garganta frequente pode indicar e apresentar dicas para se prevenir contra o sintoma. Acompanhe!

Afinal, o que é dor de garganta?

A dor de garganta é um sintoma comum de doenças infecciosas virais e bacterianas. Caracterizada por irritação ou inflamação, a dor causa incômodo no paciente e traz uma sensação de arranhamento no local. Em muitos casos, o sintoma vem acompanhado de outros sinais característicos, sendo que os principais são:

  • febre;
  • tosse;
  • rouquidão;
  • dores no corpo;
  • mal-estar;
  • pigarro;
  • falta de apetite;
  • fraqueza.

Hábitos prejudiciais podem provocar dor de garganta

Em grande parte dos casos, a dor de garganta é decorrente de hábitos prejudiciais que enfraquecem nosso sistema imunológico e favorecem a entrada de vírus e bactérias. Por isso, é importante redobrar os cuidados, principalmente no inverno, quando as defesas de nosso organismo estão mais enfraquecidas.

Apesar de ser comumente associada à origem viral ou bacteriana, a dor de garganta também pode ser causada por fatores não infecciosos. No entanto, hábitos prejudiciais contribuem para causar dores de garganta tanto de origem infecciosa quanto não infecciosa. Confira os principais!

Respirar pela boca: quando estamos com crises alérgicas ou com o nariz congestionado, costumamos respirar pela boca. Este hábito pode favorecer a entrada de vírus e bactérias que vão diretamente para a garganta, causando infecção na região.

Tomar friagem: a friagem corporal pode afetar nosso sistema imunológico e aumentar as chances de um quadro infeccioso viral, que dentre outros sintomas, podem provocar a dor de garganta.

Ficar exposto ao ar-condicionado: aparelhos de ar-condicionado ressecam o ambiente, tiram a umidade do ar e facilitam o ataque de vírus e bactérias. Mas em alguns casos, a dor de garganta surge como consequência ao ressecamento das vias aéreas, tendo origem não infecciosa.

Ficar exposto à poluição: quando ficamos expostos à poluição excessiva, nossas vias aéreas também ressecam com mais facilidade, podendo resultar em uma dor de garganta.

Tabagismo: o hábito de fumar pode causar uma irritação crônica na garganta. O indivíduo pode sentir a garganta raspando, que não é, necessariamente, resultado de uma infecção. Para quem fuma com frequência, essa sensação pode ser contínua.

O que a dor de garganta frequente pode indicar?

A dor de garganta frequente, normalmente, não é sinal de uma simples gripe ou resfriado. O sintoma persistente pode ser causado por complicações mais severas e não deve passar despercebido. Saiba o que ela pode indicar!

Amigdalite

A amigdalite é caracterizada pela inflamação ou infecção das amígdalas. O problema é bastante comum no inverno e muitas vezes desaparece espontaneamente sem trazer maiores complicações. No entanto, se o paciente sofrer com amigdalite ao menos 5 vezes ao ano é preciso buscar ajuda médica, já que a amigdalite, quando não curada, pode desencadear problemas renais e cardíacos. O tratamento pode ser feito a base de anti-inflamatórios e antibióticos, mas em casos mais graves é necessário realizar a cirurgia para retirada das amígdalas. 

Faringite

Trata-se de uma infecção respiratória caracterizada pela inflamação da parte posterior da garganta, denominada faringe. A dor de garganta frequente pode ser um sinal de faringite viral, mas a maioria dos casos são curados em cerca de uma semana, com o tratamento adequado ou até mesmo de forma natural. Se a doença  possuir origem bacteriana, é preciso consultar um médico que irá indicar o tratamento mais adequado em cada caso. Geralmente, é receitado algum tipo de antibiótico para combater o problema.

Câncer de laringe

O câncer de laringe é um dos mais comuns a atingir a região da cabeça e pescoço. Como a laringe está localizada na garganta, um dos primeiros sintomas do câncer é justamente a dor de garganta frequente. Por isso, é importante ficar atento aos primeiros sinais para que o paciente possa ser curado. O câncer de laringe é causado, sobretudo, pelo tabagismo e consumo excessivo de bebidas alcoólicas, sendo mais comum em homens acima de 50 anos. 

Refluxo gastroesofágico

O refluxo gastroesofágico ocorre quando o suco gástrico presente no estômago retorna para a região da garganta de maneira involuntária. Além da dor de garganta frequente, o problema também pode afetar ouvidos, nariz e pulmão. Obesidade, refeições volumosas antes de deitar e a ingestão de café, chá, bebidas gasosas e alimentos ácidos são fatores de risco que favorecem o refluxo gastroesofágico. O tratamento é realizado a base de medicamentos e, em alguns casos, por meio de intervenção cirúrgica.

Como prevenir a dor de garganta?

Na maioria dos casos, a dor de garganta é sinal de sistema imunológico enfraquecido. Se esse for o problema, o sintoma pode ser facilmente prevenido com alguns hábitos saudáveis. Confira o que você pode fazer!

  • mantenha uma dieta balanceada, rica em frutas, verduras e legumes;
  • procure se exercitar ao menos 3 vezes durante a semana;
  • beba muita água;
  • lave as mãos com frequência;
  • evite ambientes com ar-condicionado.

A importância da consulta médica

Muitos pacientes que apresentam dor de garganta possuem o hábito de se automedicar e acreditam que o problema não é grave. Contudo, a dor de garganta frequente pode indicar complicações e precisa ser investigada por um especialista da área. 

Lembre-se que a dor de garganta nem sempre é inofensiva ou apenas um sinal de gripe e resfriado. Quando o sintoma aparecer e for persistente, o mais indicado é se consultar com um otorrinolaringologista para avaliar a gravidade de cada caso. 

Restou alguma dúvida? Entre em contato conosco por meio de nosso Whatsapp e mande sua pergunta ou agende uma consulta. Será um prazer lhe ajudar!

Material escrito por:
- CRM 5746 / RQE 4079

Formado em medicina pela UFSC, o Dr. Alvin Laemmel é especialista em cirurgia de cabeça e pescoço pela USP e mestre em técnica operatória e cirúrgica pela Unifesp. Seus principais interesses são o tratamento cirúrgico de doenças da tireoide, de tumores na cabeça e pescoço e das glândulas salivares.

Inscreva-se em nossa newsletter

Receba mais informações sobre cuidados para a saúde em seu e-mail.