Rinoplastia Estruturada x Redutora

Rinoplastia Estruturada x Redutora

Rinoplastia é a cirurgia plástica do nariz que visa melhorar o aspecto estético alterando o tamanho ou a forma do nariz para obter mais equilíbrio e simetria das características faciais e melhorar a aparência. O procedimento também corrige deformidades e defeitos nasais, assimetrias congênitas, étnicas, traumáticas ou adquiridas durante a vida.

A rinoplastia pode ser realizada simultaneamente com procedimentos que visam corrigir problemas funcionais que causam obstrução nasal corrigindo a respiração obstruída (nariz trancado) como desvio septal (rinosseptoplastia) e hipertrofia das conchas nasais

(turbinectomia ou turbinoplastia: procedimentos que produzem a redução do tamanho ou do volume dos cornetos ou conchas nasais).

A Rinoplastia pode ser realizada concomitantemente com procedimentos para tratar a sinusite crônica ou recorrente, procedimentos realizados por videoendoscopia, de forma minimamente invasiva. Dessa forma, a rinoplastia visa sempre melhorar a aparência e estética como contorno e formato do nariz e propiciar uma melhora na qualidade da respiração nasal.

Rinoplastia Redutora X Rinoplastia Estruturada

Rinoplastia Redutora

A rinoplastia redutora busca resultados estéticos por meio da redução das estruturas ósseas e cartilaginosas que compõem o nariz , provocando resultados estéticos desejáveis, entretanto os resultados a longo prazo podem ser prejudicados pelo efeito da cicatrização (fibrose) e envelhecimento. Na rinoplastia redutora as incisões e ressecções realizadas podem causar a disrupção de ligamentos e do tecido fibroconectivo que ligam a pele do nariz à infraestrutura óssea-cartilaginosa causando, dessa forma, deformidades e retrações cicatriciais que podem comprometer o resultado cosmético e funcional do nariz.

 

Rinoplastia Estruturada

A rinoplastia estruturada visa alcançar resultados mais consistentes e duradouros a longo prazo tanto do ponto de vista estético como funcional. A cirurgia busca corrigir as deformidades e queixas estéticas do paciente através da colocação de enxertos estruturados de cartilagem buscando reforçar a infraestrutura e o alicerce do nariz e dessa forma, além de melhorar a respiração nasal, prevenir deformidades estéticas futuras decorrentes da fibrose, cicatrização e do envelhecimento natural de cada indivíduo.

 

A rinoplastia estruturada foi desenvolvida nos EUA na década de 1990 com o objetivo de corrigir as deformidades estéticas e problemas funcionais de pacientes submetidos à rinoplastia redutora. O procedimento utiliza enxertos autólogos (do próprio paciente) de cartilagem (septo nasal, orelha ou cartilagem costal) para corrigir ou prevenir problemas funcionais decorrentes das válvulas nasais e ao mesmo tempo são realizadas técnicas cirúrgicas para mudar o contorno e formato do nariz. Os enxertos de cartilagem estruturados são usados com objetivo de corrigir deformidades, assimetrias e prevenir distorções causadas pela fibrose (cicatrização) e envelhecimento (queda da ponta nasal).

Diferentemente da técnica redutora que corta, remove e descarta as estruturas nasais (ossos e cartilagens) a técnica estruturada busca reposicionar as cartilagens nasais e utiliza pontos de sutura que buscam mudar o formato das cartilagens visando alterar o contorno nasal de uma forma mais conservadora e funcional. Essa filosofia enfatiza a preservação e reestruturação do arcabouço ósseo e cartilaginoso do nariz, reforçando os compartimentos das válvulas nasais para prevenir colapsos respiratórios e concomitantemente utiliza manobras cirúrgicas com o intuito de alcançar uma aparência mais bonita e natural do nariz.

Os princípios da rinoplastia estruturada consiste em preservar elementos estruturais chaves, reposicionar e remodelar cartilagens e reforçar a infraestrutura óssea e cartilaginosa do nariz com intuito de melhorar a harmonia da face com as proporções do nariz.

A Rinoplastia estruturada é técnica cirúrgica mais recomendada atualmente no Brasil e no mundo para obter resultados estéticos e funcionais mais consistentes e persistentes a longo prazo. A técnica estruturada representa os últimos avanços em cirurgia estética e funcional do nariz. A cirurgia é mais elaborada e trabalhosa , dura em torno de 3 a 5 horas dependendo da complexidade do caso , entretanto na grande maioria das vezes o paciente recebe alta hospitalar no mesmo dia do procedimento .

A rinoplastia secundária ou revisional busca corrigir o estigma do nariz operado corrigindo deformidades estéticas e problemas funcionais. Nos casos secundários ou revisionais a necessidade de enxertos estruturados de cartilagem se torna fundamental .

Rinoplastia: o que esperar
Durante a consulta o médico realizará um exame minucioso e discutirá seus objetivos pessoais para a cirurgia. As queixas estéticas e funcionais serão abordadas ao mesmo tempo. Será feito uma revisão no histórico médico do paciente e um exame de videoendoscopia nasal será realizado para avaliar o interior das cavidades nasais. Nesse exame as queixas funcionais obstrutivas serão abordadas, avaliadas e devidamente investigadas. Depois de uma avaliação completa tanto do ponto de vista estético como funcional o médico irá explicar detalhadamente como a cirurgia será realizada e como os ossos nasais e as cartilagens podem ser esculpidas para remodelar o nariz. Após o planejamento cirúrgico será realizado a documentação fotográfica, onde o médico irá tirar fotos do nariz e da face para uma análise mais técnica e detalhada e buscando um resultado harmonioso com as medidas faciais de cada paciente.

A cirurgia é realizada em hospitais sob anestesia geral, e os procedimentos funcionais são realizados ao mesmo tempo utilizando a técnica videoendoscópica (assistido por videoendoscopia). Se a rinoplastia exigir enxertos de cartilagem, o cirurgião começará removendo um pequeno segmento de cartilagem do septo nasal do paciente quando disponível ou suficiente. Caso a cartilagem do septo nasal não seja suficiente será removida parte da cartilagem da orelha ou de uma costela para ser utilizado como um enxerto estruturado.

Isso permitirá que o cirurgião adicione cartilagem no nariz onde está deficiente com o intuito de reforçar as estruturas nasais que servem como base de sustentação para o nariz ou para reposicionar de forma apropriada as cartilagens nasais que se encontram em orientações inapropriadas, causando deformidades estéticas ou problemas funcionais. As cartilagens também podem ser utilizadas para repor cartilagens deficientes e enfraquecidas ou que foram removidas durante cirurgias prévias.
No final do procedimento cirúrgico será 
colocado uma tala (aquaplast) ou um gesso que servem como fixadores externos e protetores contra um eventual trauma durante o período de recuperação pós-operatório que dura de 7 a 10 dias. Evitar atividades e esforços físicos durante o período de recuperação é fundamental para prevenir sangramentos e hemorragias.

O inchaço do nariz é comum e pode perdurar por semanas, o nariz estará completamente curado só após 1 ano do procedimento cirúrgico. Hematomas ao redor dos olhos podem ocorrer e, usualmente, regridem com gelo local em torno de 1 a 2 semanas. Nesse período é proibido pegar sol sem o uso adequado de protetor solar.

Quando a rinoplastia é recomendada

1- Obstrução das vias aéreas nasais: nariz trancado para respirar;

2- Colapso das cartilagens ou ossos nasais;

3- Aparência estética artificial;

4- Assimetria do nariz exagerada;

5- Nariz étnico: nariz caucasiano, negroide, asiático, árabe;

6- Redução excessiva ou inadequada da altura do dorso do nariz;

7- Nariz grande ou hiper projetado;

8- Defeitos de posicionamento da ponta do nariz: excessivo ou inadequado;

9- Nariz largo ou com ponta mal definida;

10- Cicatrização interna e ou externa excessiva (fibrose acentuada);

11- Nariz já operado com resultados insatisfatórios;

12- Nariz quebrado ou traumatizado.

Objetivos da Rinoplastia

1- Reduzir ou aumentar o tamanho do nariz que parece desproporcional ao rosto;

2- Modificar o tamanho e a forma das narinas quando excessivamente largas;

3- Corrigir imperfeições devidas a traumas ou cirurgias anteriores;

4- Corrigir o nariz torto ou assimétrico;

5- Eliminar a giba óssea (calosidade no dorso do nariz) vista de perfil;

6- Alterar a forma da e orientação da ponta nasal que pode estar inclinada para baixo ou para cima (muito arrebitada);

7- Modificar o ângulo entre o nariz e o lábio superior;

8- Corrigir um defeito de nascença (congênito) ou étnico (racial);

9- Aliviar problemas respiratórios.

Resultados da Rinoplastia

Os resultados são permanentes, mas o envelhecimento e a cicatrização podem afetar o resultado a longo prazo. A anatomia nasal e as proporções são bastante variadas e a aparência final de qualquer cirurgia de rinoplastia é o resultado da anatomia do paciente, bem como da habilidade do cirurgião. Uma mudança estética na forma do nariz muda a aparência de uma pessoa, bem como melhora a auto-estima. O objetivo cirúrgico é evitar a aparência operada e produzir um nariz que pareça natural, funcione adequadamente e em equilíbrio e harmonia com outras características faciais.

Material escrito por: Dr. Juliano Colonetti
– CRM 11052 / RQE 7503

O Dr. Juliano Colonetti é formado em medicina pela Universidade Católica de Pelotas e especialista em Otorrinolaringologia pela Aborlccf. Fez estágios e especializações em Rinologia, Cirurgia Endoscópica Endonasal e Cirurgia de Base de Crânio na Austrália e Itália. Seus principais interesses são a cirurgia de base de crânio, rinologia e rinoplastia.

Pós procedimento

 

Agendamento

Faça seu pré-agendamento com facilidade preenchendo o formulário ou ligue para (48) 3224-1111.