Stacks Image 951
Tem alguma dúvida ou quer saber mais sobre um problema de saúde da área de Otorrinolaringologia? Acesse conteúdo de qualidade preparado por nossos profissionais.
Stacks Image 952
Conheça as cirurgias realizadas pela equipe do CDO. Aqui você também encontra informações detalhadas sobre cada procedimento, orientações, ilustrações e vídeos.
Stacks Image 953
O CDO dispõe de uma grande variedade de exames complementares. Tudo para ajudar no seu diagnóstico e melhorar a sua vida.
Timpanoplastia


Definição e objetivos:

A timpanoplastia é a cirurgia realizada para o fechamento da perfuração da membrana do tímpano. Para a sua realização, o otorrinolaringologista usa algum tecido do próprio paciente, o que é denominado enxerto. Este pode ser um pedaço de cartilagem da própria orelha, um fragmento de fáscia temporal ("capa" do músculo temporal) ou um fragmento de pericôndrio ("capa" de uma cartilagem). Uma vez escolhido o material, ele é confeccionado e posicionado para que se adapte perfeitamente à perfuração daquele paciente.

Ela pode ser realizada como procedimento único ou combinada a outros procedimentos como a reconstrução de cadeia ossicular (pacientes que tiveram os ossículos do ouvido destruídos pela infecção crônica) ou a mastoidectomia.

O fechamento de uma perfuração timpânica traz dois benefícios importantes para a qualidade de vida do paciente. O primeiro é que com o tímpano íntegro, o paciente não precisa mais se preocupar em evitar a entrada de água no ouvido. O outro benefício é a melhora da audição, o que ocorre na maioria dos casos.

Principais indicações para realização de cirurgia:
A principal situação em que está indicada a realização da timpanoplastia é a presença de perfuração da membrana do tímpano.

Local de realização:

A timpanoplastia é realizada em centro cirúrgico.

Tipo de anestesia:
Geral (sob os cuidados de médico anestesiologista) ou local assistida com sedação.

Como é realizada:
  • Incisão (corte): em perfurações pequenas a cirurgia é feita através do próprio canal do ouvido, chamado de conduto auditivo externo, e portanto as incisões são internas. Em casos onde as perfurações são bastante amplas, é realizada uma incisão atrás da orelha, a qual ficará bastante discreta no pós-operatório.
  • Pontos: alguns pontos quando é necessária a realização de alguma incisão externa. São retirados uma semana após a cirurgia.
  • Curativos: são deixados curativos na cavidade do ouvido e no conduto auditivo externo. Estes materiais são absorvidos espontaneamente após 2 a 3 semanas.
  • Alta hospitalar: em geral, no mesmo dia da cirurgia.

Cuidados e recuperação:
Dor: em geral a dor é pequena, controlada com analgésicos simples.
Inchaço: muito discreto.
Cuidados locais: o cuidados mais importante é manter o ouvido seco, não permitindo a entrada de água.
Afastamento do trabalho: em geral, 5 a 7 dias
Atividade física: em geral, 3 semanas para atividades físicas que exijam o levantamento de peso.

Outras perguntas freqüentes:

A cirurgia pode ser realizada em crianças?
Sim. Entretanto, é importante ressaltar que normalmente as crianças são operadas a partir dos 7 ou 8 anos de idade.
Em crianças menores ainda é bastante comum o aparecimento de episódios de otite, o que pode causar uma nova perfuração do tímpano e colocar o trabalho a perder.