Stacks Image 669

Desvio do Septo Nasal


Por Dr. Rafael Pinz
Para começar: o que é o septo nasal?

Septo nasal é a estrutura anatômica que divide o nariz em duas cavidades - as fossas nasais direita e esquerda.
Basicamente, é formado por uma cartilagem, chamada de quadrangular, e por duas estruturas ósseas, que são o vômer e lâmina perpendicular do etmóide.
O septo nasal é considerado normal se for reto e dividir o nariz em duas fossas nasais aproximadamente iguais.


O que é desvio do septo nasal?

Desvio do septo nasal é qualquer curvatura desta estrutura para o interior da fossa nasal direita ou esquerda. Este desvio pode ser constituído por cartilagem, por ossos ou por ambos.

Qual a causa do aparecimento do desvio do septo?

Não existe uma única causa envolvida no aparecimento de um desvio do septo nasal. Os principais fatores envolvidos são:
  • traumas nasais e da face (contusões, fraturas, cirurgias anteriores, etc)
  • respiração oral durante o desenvolvimento da face na infância e adolescência
  • alterações da anatomia nasal (concha média bolhosa, por exemplo)


Todo paciente com desvio do septo deve ser submetido à cirurgia?

Não. É importante informar que muitas pessoas possuem desvio do septo nasal. Entretanto, a maioria dos desvios são pequenos e não causam sintomas ou outras conseqüências. Nestes casos, em geral, não há razão para realização de cirurgia.


Em quais situações deve ser realizada a cirurgia para correção do desvio?

As principais indicações para realização da cirurgia são:
  • presença de sintomas de obstrução nasal (nariz entupido, boca seca, etc) que sejam atribuídos ao desvio do septo.
  • desvio do septo que colabore para o aparecimento de outras doenças do nariz, como a sinusite aguda de repetição (vários episódios de sinusite) e a sinusite crônica.
  • ronco e apnéia do sono (em casos bem selecionados)
  • dor de cabeça atribuída a um grande desvio do septo que encosta em outras estruturas internas do nariz (cefaléia rinogênica)

Como é realizada a septoplastia?

  • Ambiente: a cirurgia é realizada em ambiente hospitalar.
  • Anestesia: a anestesia pode ser local ou geral. No CDO, optamos pela realização da cirurgia sob anestesia geral (realizada por médico anestesista) pois acreditamos ser este um procedimento seguro e que traz mais conforto para o paciente.
  • Incisão (corte): é feita uma pequena incisão interna (não será aparente) no nariz, a partir da qual será realizada a dissecção do desvio e sua remoção.
  • Pontos: sutura da incisão com 2 ou 3 pontos, que cairão espontaneamente no período pós-operatório.
  • Curativos: em geral, são colocados 2 finas talas de plástico no interior do nariz (1 em cada lado), que serão retiradas em 3 a 7 dias no consultório médico. Em alguns casos, pode ser necessário o uso de um tampão nasal para evitar sangramentos.
  • Alta hospitalar: em geral, no mesmo dia da cirurgia.


Como é a recuperação após a cirurgia?

Dor: em geral a dor é pequena, controlada com analgésicos simples.
Inchaço: nos primeiros dias ocorrerá inchaço do interior do nariz, fazendo com que ele fique um pouco entupido. Externamente, o aspecto do nariz permanecerá o mesmo.
Cuidados locais: higiene nasal com solução fisiológica, evitar traumas no local.
Afastamento do trabalho: em geral, 7 dias
Atividade física: em geral, 2 semanas. Para atividades com chance de trauma (esportes de contato), até 3 meses.